Etiqueta: A arte de encantar e encantar-se

7_1

Etiqueta: A arte de encantar e encantar-se

A apresentação é o marco inicial do conhecimento em sociedade. O “muito prazer” vai bem seja ao ancião, a uma bela senhorita. Por isso temos a obrigação de promover as apresentações. Seguimos as seguintes normas: Grau de idade, Sexo, Política e Posição Social.

- Havendo um Sacerdote, é quase sempre ele quem tem grau superior. Quem apresenta deve fazê-lo claramente dando os nomes por extenso e se possível acrescentar uma palavra que qualifique os apresentados, para ambos entrarem em entendimento.

- A pessoa mais importante estende a mão à que lhe foi apresentada, ou faz uma referência com a cabeça, não restando a esta senão imitar. É a pessoa importante quem diz primeiro “Muito Prazer” e, inicia a conversação. Os ingleses dizem somente – Como vai? e o outro responde com as mesmas palavras.

- Uma senhora nunca se levanta, quando é apresentada a outra senhora ou a um senhor, fazendo-o somente quando a pessoa apresentada é de tal ordem, que a isso obriga. Ex.: Chefe de Estado, Sacerdote, alta hierarquia, senhora ou senhor muito idoso.

- Quando a pessoa é do mesmo nível, é indiferente o nome citado em primeiro lugar.

- Quando a pessoa a quem se apresenta é por demais conhecida ou se, na ocasião essa pessoa é homenageada (todos devem saber disso) não há necessidade de mencionar seu nome, mas somente o da apresentada.

- Se você for apresentado e não entendeu bem o nome, pergunte. É muito importante guardar os nomes dos novos conhecidos.

- o homem não permanece sentado durante uma apresentação. Só os Chefes de Estado, Sacerdotes de alta hierarquia podem permanecer sentados.

- Quando há um grupo de pessoas reunidas e chega mais uma, a dona da casa deve apresentar a que chega, dizendo seu nome e o nome das pessoas que estão na roda, apresentando-as sem que haja apertos de mão. As pessoas apresentadas vão repetindo o clássico “Muito Prazer”. Se houver pessoas idosas no grupo, devem dar-lhes primazia no cumprimento.

- Se a pessoa que devia fazer as apresentações não faz, por esquecimento ou por estar ocupado, os convidados podem apresentar-se mutuamente. Podem e devem fazê-lo. Muito formalismo é tão censurável como a intimidade exagerada à primeira vista. Em se tratando de pessoas de sociedade deve-se encontrar sempre a forma certa de entabular uma palestra agradável, quando há afinidades entre si.

- Apresentação por meio de cartas devem ser feitas com algumas palavras simpáticas para ambas as partes. Por telefone também é permitido, pedindo a um amigo que receba o outro e se desejar, colocar os dois no aparelho. Pode fazê-lo, desde que haja intimidade entre o que apresenta e as duas pessoas que se se deseja conhecer.

- Se você for apresentado a um Chefe de Estado, Ministro ou a outra personalidade e não entendeu o nome, não torne a perguntar.

SAUDAR

    Saudar é um ato de boa educação. O essencial é que a saudação seja sempre um gesto de amizade cordial e espontâneo. A saudação deve apresentar realmente o desejo de que a pessoa a quem cumprimentamos tenha um “Bom dia” uma “Boa tarde” uma “Boa noite”, ou o real prazer em vê-lo de novo. Uma coisa permanece imutável, é o dever de saudar conhecidos e amigos.

- O homem saúda primeiro a mulher, a um superior hierárquico ou grandes personalidades, não deve estender a mão, deixando a iniciativa ao saudado.

- Uma senhora saúda primeiro outra senhora menos jovem, ou de posição mais elevada, um cavalheiro muito importante ou idoso, uma autoridade. Nunca tomar a iniciativa de estender a mão.

- Entre homens ou senhoras, quem chega ou vai passando deve saudar em primeiro lugar. Parando se houver conhecimento suficiente.

- Quem entra num salão ou num elevador residencial, cede o passo aos mais idosos e as senhoras, faz uma saudação com um simples aceno de cabeça. Quem recebeu a saudação, deve corresponder com a mesma gentileza.

- Um homem, em companhia de um amigo ou de uma senhora, secunda o cumprimento deste ou desta a uma terceira pessoa, com um discreto aceno. Uma senhora nunca o faz.

- O homem levanta-se sempre, para receber um aperto de mão, seja de quem for, salvo se ele for muito importante ou idoso.

- A mulher só se levanta ante seus convidados, senhoras idosas ou pessoas de alta hierarquia, ou importantes.

- Quando duas pessoas conhecidas se cruzam na rua ou num salão cumprimentam-se. A iniciativa de parar deve ser sempre da mais idosa ou importante.

- Se um senhor cumprimentar uma senhora nessas mesmas condições, cabe a este, a iniciativa de parar.

- Não se estende a mão a um doente ou a mesa de refeições.

- O “beija-mão” requer cuidado, o gesto só cabe em recinto fechado, não em público. Não se beija mão de senhoritas ou mão enluvadas. É correto beijar as mãos das mais idosas ou das mais íntimas e cumprimentar as demais. Uma senhora ao entrar no salão sempre descalça as luvas, pelo menos a direita, para cumprimentar as pessoas que lhe venha falar.

- Cumprimentar tirando o “chapéu” é obrigação de quem se dá ao trabalho de usá-lo. Quando há senhoras, numa sala, num bar, numa loja, etc, tira-se o chapéu. Nunca se fica de chapéu, quando há dúvida.

- Se estiver frio e dois amigos se encontram enluvados, ambos retiram as luvas, antes de dar as mãos. Sendo uma senhora ela conserva as luvas ao encontrar-se com um amigo ou amiga.

- Num salão ou recinto fechado, geralmente o saudar é acompanhado do aperto de mãos. Não é obrigatório, sobretudo quando alguém se aproxima de um grupo numeroso. Basta saudar com a cabeça. Se quiser, poderá apertar a mão de uma ou duas pessoas, as quais deve mais respeito.

- Um homem bem educado nunca toma a mão enluvada de uma senhora, levantando com o polegar, a luva para beijar-lhe o pulso.

- Um anfitrião ou um hóspede nunca beijará, seja onde for, a mão de uma convidada, estando ela em “deshabillé” e ele em “role de chambre” ou qualquer deles nesses trajes. Não se beija “mão”, em praia, campo ou fazenda.

- Não se deve estender a mão, num restaurante, quando se está à mesa ou a outra pessoa o está. Uma saudação com a cabeça é suficiente, mesmo que se chegue à mesa para conversar. Nesse caso, os homens levantam-se para cumprimentar, de longe, a senhora ou senhor.

- Em um jantar se uma senhora se levanta todos os homens devem fazer o mesmo, repetindo o gesto quando ela regressar. Sendo um jantar grande, essa obrigação fica limitada aos vizinhos da direita e da esquerda.

DICAS  PARA NÃO DAR VEXAME NAS LIGAÇÕES  DO TRABALHO

1- Ao falar ao telefone, você é julgada  pela dicção. capacidade de articular pensamentos e por tratar os outros com cortesia. A voz deve ser alegre, clara e calorosa, nem alta nem baixa demais.

2- Jamais chame um cliente de querido, meu bem, benzinho ou expressões parecidas.

3- Dê toda a atenção à pessoa que ligou. Nada  de  mascar chicletes, comer ou fazer qualquer tipo de barulho. A pessoa do outro lado da linha pode achar que  você  não está lhe dando a devida atenção.

4- Ao atender  telefonemas alheios, anote o recado. Escreva  o nome da pessoa que ligou, o número do telefone, o assunto e a hora. Com letra legível, é claro.

5- Evite, ao máximo, atender o telefone durante uma reunião – a não ser que a ligação seja muito importante. Isso também vale para celulares, que devem ser deligados antes de o encontro começar.

6- Não faça ligações pessoais demoradas, principalmente pelo telefone se for namorar.

7- Nem pense em brigar  com filhos ou outros  parentes pelo telefone do trabalho.

8- Retorne as ligações, mesmo que você  não  conheça quem deixou o recado.

9- Se estiver ocupada, não tenha medo de interromper a conversa. Diga  que não pode falar no momento e que ligará  em seguida. Não se esqueça de retornar a ligação.

10- Todos estão sujeitos a ter de atender a um telefonema  com alguém ao lado. Quando for inevitável, procure fazê-lo com discrição. Nada de gestos, caretas ou comentários tapando o bocal. Pega mal.

11- Jamais deixe alguém esperando na linha. É melhor dizer que está ocupada e que retornará a ligação depois.

12- Se a linha cair, a responsabilidade de ligar novamente é de quem telefonou.

13- Ao deixar  recado na secretária eletrônica, faça isso de modo claro e objetivo, dizendo o seu nome, o assunto e o seu número de telefone.

EDUCAÇÃO PELO COMPUTADOR:

A  troca de e-mails profissionais também deve seguir regras. Conheça as principais:

– O mais importante é nunca, mas nunca mesmo, escrever algo que possa constranger seu destinatário. Evite intimidades e só escreva num e-mail aquilo que você falaria pessoalmente para ele ou ela.

– Frases de rotina, que são  populares no jargão comercial do momento, tomam-se cansativas quando empregadas em demasia. Tome cuidado para não abusar de sua utilização.

–Verefique sempre a gramática  e a ortografia do texto antes de enviá-lo. Nada pior do que  um texto cheio de erros.

– Seja breve, clara e objetiva . Hoje em dia, ninguém tem tempo para ter  textos grandes demais ou ficar pensando em palavras fora de contexto.

– Um e-mail, apesar de também ser um documento, não deve ser tão formal quanto uma carta.

– Elogie quem merece. Todos, inclusive chefes e profissionais do alto  escalão , gostam  de um “tapinha nas costas”.

– Jogue fora todos aqueles e-mails que não servem para nada, como malas-diretas, correntes e piadinhas infames. Só responda àqueles que realmente mereçam a sua atenção.

– Nada de mandar  correntes, piadas – abscenas ou não – e pegadinhas aos colegas do trabalho.

 

Você também pode gostar...

Translate »
Email
Print